Elisabelferriche's Blog

abril 6, 2010

Médicos do Judiciário, que ocupam cargo em comissão, terão jornada de 8 horas

Filed under: Jurídico,Medicina — elisabelferriche @ 4:06 pm
Tags: ,

Os médicos do Poder Judiciário, que ocupam função de confiança ou cargo em comissão, devem cumprir a jornada de trabalho de oito horas diárias e 40 quarenta horas semanais, de acordo com a Lei 8.112/90, que dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Públicos. Esse é o entendimento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que por unanimidade, na sessão desta terça-feira (6/04) que tive oportunidade de acompanhar, julgou improcedente o pedido feito pelo médico Renato de Castro Reis, que em função de confiança, é coordenador de assistência médica, do Tribunal Regional Eleitoral de Tocantins (TRE/TO).

A decisão, no entanto, não atinge os médicos servidores do Poder Judiciário aprovados em concurso que deverão trabalhar quatro horas diárias, conforme estabelece a Lei Federal nº 9436/97, que dispõe sobre a jornada de trabalho de médico da Administração Pública Federal direta, das autarquias e das fundações.

Em seu voto, o ministro Ives Gandra (foto), relator do Pedido de Providências (PP 0007542-84.2009.2.00.0000) argumentou que “o médico investido no cargo comissionado de coordenador de assistência médica e social desempenha função típica de gestão administrativa, seja gerenciando a equipe que integra a coordenadoria, seja supervisionando-a, controlando-a, fiscalizando-a ou auditando as atividades desenvolvidas pelos servidores da unidade, o que exige dedicação integral ao serviço, razão pela qual estão sujeitos à jornada de trabalho de oito horas diárias”.

Essa não é a primeira vez que o CNJ manifesta-se sobre o assunto. Em outubro do ano passado o plenário do CNJ, em resposta à consulta feita pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) sobre a duração da jornada de trabalho dos analistas judiciários com especialidade em medicina reconheceu que a jornada de trabalho dos médicos, fixada pela Lei nº 9.437/1997, é de quatro horas diárias, e de que os Tribunais, de forma alguma, poderão vetar a possibilidade de acumulação de dois cargos médicos prevista na Constituição Federal.  O ministro Ives Gandra lembrou em seu voto, que tanto o Superior Tribunal de Justiça (STJ) quanto o Tribunal Superior do Trabalho (TST) têm a questão regulamentada em favor das quatro horas.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: